Lavem as manchas do mundo

Lembra quando postei uma reportagem sobre os artesãos de Santana do São Francisco?

Lembra que eu disse que fomos para a antiga Carrapicho eu, o jornalista Anderson Ribeiro e o cinegrafista e editor de imagens Genisson Silva, munidos de uma câmera condenada e um microfone comum?

Lembra que eu disse que, ainda assim, trouxemos na bagagem um especial de 30 minutos e duas reportagens? Pois bem. Eis a segunda reportagem:

Tá bom, tá bom. Eu admito que o microfone apareceu umas duas ou três vezes. Mas não foi você que ficou durante um bom tempo em cima de uma pedra, num sol de rachar, de braço teso e esticado, segurando o fio de um microfone comum. OU VOCÊ PENSOU QUE TUDO ISSO FOI FEITO COM MEGAESTRUTURA DE NOVELA?

Comentários

tati disse…
O mundo é grande e tem muita sujeira maior...

essa frase fechou com chave de ouro!

kkkkk
Anderson Ribeiro disse…
Pois é, Alvinho. Uma grande satisfação de realizar essas reportagens com você. Confesso que vou sentir muita falta mesmo dessas empreitadas. Trabalhar com você em diversas ocasiões (desde a Unit, passando pelo Cinform e agora na Aperipê TV) foi de grande aprendizado e diversão, pois o que alguns chamam de trabalho, para nós sempre foi uma enorme diversão. Desculpe o discurso assim tosco, pois ominha gratidão é bem maior que isso. Um abraço e te espero em Brasília.
joão áquila disse…
grande reportagem! parabéns aos três jornalistas que do próprio bolso mostrou a essência do jornalismo.
splendid disse…
Some of the content is very worthy of my drawing, I like your information!
costume jewelry

Postagens mais visitadas deste blog

A síndrome do chifrudo imaginário

Quero ser médico do Detran!

Gordo na academia