Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2009

"Cleomar" no Sescanção

Tenho como grande amigo e parceiro musical o maior compositor de Sergipe, Gilton Lobo; como irmã, uma bela voz, Maynara Müller; como exemplo de luta pela vida, o amigo exato, de redação, madrugadas e violões, Cleomar Brandi.
Todas essas coincidências foram determinantes para que a música "Cleomar", composta em parceria com o Gilton, recebesse o prêmio do Sescanção. Além de apresentada no Emes, na voz da Maynara, é claro, vai abrir o CD do Sesc, que deve sair em janeiro.
A Gilton, Maynara e Cleomar só posso agradecer pelo privilégio. Decerto não sou merecedor.


Olá

Eu sou a boemia a lhe saudar
nas noites dissonantes
A lua dos errantes
As flores dos amantes
Hão de ser pra sempre belas

Olá
Quem sabe até a poesia seja eu
A pena dos poetas
Um copo de conhaque
Ao tom de luz vermelha
No colo de uma dama
Que diz que me ama
Eternamente, até o nascer do dia

Quem sabe eu tenha a madrugada
como confidente
E a saudade ao meu lado
como companhia
Meu coração, boêmio, é feito simplesmente
De verso, encanto,…

O ano do Saci e da Cuca

Quando o Amaral Cavalcante, editor do Folha da Praia, ligou-me pedindo uma previsão para o futebol sergipano em 2010, aceitei o ‘desafio’ com aquele sorrisinho de canto de boca, típico de quem tem a certeza da vitória. Afinal, não é preciso ser a Mãe Dinah para prever o futuro do esporte bretão na terra do Motinha. Cartas, búzios, tarô, bola de cristal, Fala que Eu te Escuto, dízimo, nada disso. Diante de tamanho amadorismo, desleixo, irresponsabilidade por parte de quem faz o nosso futebol ou deixa de apoiá-lo, não titubeio em dizer que 2010 será igualzinho a 2009, 2008, 2007 e por aí vai.
Antevejo um novo ano repleto de velhos problemas. Arquibancadas vazias, dirigentes desorganizados, empresários desinteressados, jogadores com salários em atraso etc.etc. etc. O Confiança já contratou quase um caminhão de atletas desconhecidos; o Sergipe alguns outros; o Itabaiana viajou em pré-temporada para a Chapada Diamantina, numa tentativa de desintoxicar, mas isso não muda muita coisa. O fil…

?????????????????????

Imagem
Por que tantos porquês?
Por quê?
Qual oporquê das regras fúteis?
Porque sou incompreensível?
Senhores gramáticos:
Vão à merda.
Ou vãoa merda!!!

Agacha, pega e come

Imagem
Lixão na abandonada Kalil
Foto: Tarcísio Dantas/Jornal da Cidade


Maltrapilho, ele caminha a passos lentos em meio à podridão. De olhar arguto, curvado para baixo, perambula por entre as sobras. Não deixa passar qualquer réstia de subsistência impregnada de chorume. Aos 12 anos, o menino de Riachão do Dantas, a 99 quilômetros de Aracaju, a capital da qualidade de vida, segue os passos da mãe: é um catador.
Para o jornal ele é “Jonathan Silva”. Nome fingido, égide da pouca dignidade que ainda lhe resta. Para o Poder Público, não é ninguém. Mirrado e roto, transita cauteloso como um gato, astuto como um rato, farejador como um cão. Castigado pela fome e pelo sol, não titubeia diante do fétido e nauseabundo pedaço de carne – desperdiçado há um dia ou mais, por alguém de bucho farto ou paladar exigente, que desaprovou a comida. O menino não tem por que esnobar: agacha, pega e come.
“Jonathan” poderia estudar, vislumbrar um futuro. Mas seus sonhos estão castrados. Não quer ser piloto, nem médic…

"Ecuassão simpres"

Um presidiário custa quase mil e seiscentos reais aos cofres do Estado por mês. Um artista de renome nacional, mais de cem mil por uma hora e meia. Um aluno da rede pública de ensino, míseros R$ 173,56 mensais. Daí que bandidos fazem escola, o piadista Renato Piaba é cidadão aracajuano e o empresário da Calcinha Preta, Gilton Andrade, é forte candidato a ganhar uma medalha de Honra ao Mérito na Assembléia Legislativa, por disseminar a “CUtura" sergipana em rede nacional.

Tirei dez?