Eis aqui a grande invenção da internet! A inimaginável fusão do boteco, ponto de discussões filosóficas e nascedouro das soluções para todos os problemas políticos, econômicos e sociais do mundo, com o hospício, furna da mais pura sinceridade, livre das convenções, amarras e obrigações sociais. Coerências ou devaneios, tudo vale. Tudo é possível. Portanto, seja bem-vindo! Entre, sente, tire a camisa de força e tome mais um gole, sem pressa para pedir a saideira.

segunda-feira, fevereiro 01, 2010

Ramonlation-tion, Ramonlation!

O vice-presidente do Club Sportivo Sergipe, Ramon Barbosa, resolveu aproveitar o embalo do Pré-Caju para ditar o ritmo do Sergipão 2010. É o Ramonlation, versão mais requebrada do Rebolation, sucesso da banda baiana Parangolé que incendiou a Avenida Beira-Mar durante a maior prévia carnavalesca do Brasil. Um suingue envolvente que mal foi ensaiado e já esquentou o clima no João Hora.


Até a semana passada, Ramon Barbosa vestia o abadá do ‘Bloco da Mudança’ ao lado de um grupo de conselheiros insatisfeitos com a administração do presidente do Mais Querido, Antônio Carlos Soares da Mota. Mas deu uma reboladinha e resolveu, de uma hora para outra, mudar de opção. Depois de uma boa conversa de pé-de-ouvido com o Motinha, balançou o esqueleto, virou as costas para a turma dos descontentes, passou a corda e aderiu ao ‘Bloco da Inércia’. Tudo no compasso do Ramonlation, é claro.

Diferentemente do Rebolation, cantado como ‘nova sensação’ pelo vocalista Léo Santana, do Parangolé, o Ramonlation traz uma melodia renitente, que já dói nos tímpanos do torcedor alvirrubro. Isso porque, no mínimo, esta já deve ser a décima vez que o Ramon adere ao ‘Bloco da Inércia’ movido, segundo as más ou boas línguas, pela vontade de assumir a presidência do Sergipe.

Sem perceber muita animação do ‘Bloco da Mudança’ em torno de sua candidatura e após ouvir do Motinha mais uma promessa de que finalmente vai largar o osso e apoiá-lo nas eleições do final do ano, o Barbosa não teria economizado na malemolência, muito menos titubeado em ser o possível candidato da situação que tanto vinha criticando. Os conselheiros insatisfeitos do Sergipe, insultados como marginais por Motinha e abandonados por Ramon dias depois, caíram de pau em cima da dupla dinâmica e chegaram a cogitar a possibilidade de o vice ser uma espécie de espião infiltrado no grupo dissidente.

Eu faria o mesmo, mas como não sou conselheiro do Mais Querido, vou apenas deixar alguns questionamentos: será que o Motinha vai mesmo deixar a presidência? Será que o Ramon é o seu continuísmo? Será que o Sergipe merece um presidente de opiniões e posições tão volúveis? É uma pena que o torcedor colorado não tenha como responder a tantos enigmas e muito menos resolvê-los. A ele, por ora, só resta colocar a mão na cabeça porque vai começar o Ramonlation-tion! Ramonlation-tion! Ramonlation-tion! Ramonlation-tion...

Nenhum comentário: