Eis aqui a grande invenção da internet! A inimaginável fusão do boteco, ponto de discussões filosóficas e nascedouro das soluções para todos os problemas políticos, econômicos e sociais do mundo, com o hospício, furna da mais pura sinceridade, livre das convenções, amarras e obrigações sociais. Coerências ou devaneios, tudo vale. Tudo é possível. Portanto, seja bem-vindo! Entre, sente, tire a camisa de força e tome mais um gole, sem pressa para pedir a saideira.

domingo, setembro 23, 2007

Pitada de poesia

Eu pressuponho que escrevo por sobrevivência.
O texto me exaure até a asfixia plena.
É sempre um óbito necessário.
(Ézio Deda - poeta sergipano)

2 comentários:

Anderson disse...

Escrever é tirar leite de pedras. Já disse um poeta. Belo texto.

Anônimo disse...

A poesia é a aproximação do homem com os seres eternos... poesia é labuta, é contentamento, é a sensação de estarmos com os pés suspensos...

Bom texto!

Josival...