Eis aqui a grande invenção da internet! A inimaginável fusão do boteco, ponto de discussões filosóficas e nascedouro das soluções para todos os problemas políticos, econômicos e sociais do mundo, com o hospício, furna da mais pura sinceridade, livre das convenções, amarras e obrigações sociais. Coerências ou devaneios, tudo vale. Tudo é possível. Portanto, seja bem-vindo! Entre, sente, tire a camisa de força e tome mais um gole, sem pressa para pedir a saideira.

terça-feira, setembro 16, 2008

A última canção


Álvaro Müller / Gilton Lobo
O show já terminou
Antes de a cortina se fechar
A última canção, ninguém tocou
Só resta um refletor
Só resta o seu olhar
A vida quase sempre pede bis
O cantor insiste em sonhar
E a platéia aplaude, encantada
A estréia do final dessa canção
O maestro escolhe
A estrofe mais cantada
E o amor, enfim, refrão.

*(Música inscrita no último Prêmio Banese)

5 comentários:

Anderson Ribeiro disse...

Essa música é divina!

Thiago Barbosa disse...

Você e Gilton Lobo certamente já tocaram essa música em vários botecos da terra dos cajus, só faltava esse!

Billy disse...

Isso numa batida de axé ficaria do caralhius!!!

Álvaro Müller disse...

Hahahahahaha! Que batida de axé o que, rapá! Thiagão, de fato só faltava esse boteco mesmo.

Eduardo disse...

Alvinho, so faltou vc tocar la na casa da veia...Ficou devendo!!

Queria "ver" a melodia.