Eis aqui a grande invenção da internet! A inimaginável fusão do boteco, ponto de discussões filosóficas e nascedouro das soluções para todos os problemas políticos, econômicos e sociais do mundo, com o hospício, furna da mais pura sinceridade, livre das convenções, amarras e obrigações sociais. Coerências ou devaneios, tudo vale. Tudo é possível. Portanto, seja bem-vindo! Entre, sente, tire a camisa de força e tome mais um gole, sem pressa para pedir a saideira.

segunda-feira, setembro 07, 2009

Parceria com o Chico Buarque

Sim, eu tenho uma parceria com o Chico Buarque. Na verdade, fiz uma adaptação da obra do Chico para uma reportagem sobre a Festa do Jegue, que acontece todo mês de setembro, no município sergipano de Itabi. Também, pra fazer uma reportagem especial a toque de caixa, só mesmo contando com o auxílio luxuoso do Chico e do grande amigo Adolfo Sá, mente brilhante lá da Aperipê TV. O primeiro, na trilha sonora dos Saltimbancos; o segundo, na edição de imagens. Além disso, contei com as entrevistas produzidas pelo jornalista Fábio Lélis e a narração profissional do amigo - e também jornalista - Tiago Hélcias, que deu vida ao meu texto. As imagens são do Claudionor Santos.

O trabalho foi exibido na TV Brasil e, como já estamos em setembro, resolvi resgatar e postar aqui no boteco. Ah, e vale a dica: a Festa do Jegue será no final de semana de 20 de setembro.

video

4 comentários:

Vivianne Paixão disse...

Muito bom, meu bem! O texto da matéria está ótimo, muito divertido. E a edição nem se fala...

Essa é a terceira vez que assisto esse vídeo. Muito legal! Esse ano nós vamos juntos ver essa Corrida do Jegue, em Itabi, e escrever uma matéria sobre a festa. certo]

joão áquila disse...

gostei do jóquei, para definir o montador de jegue

Viva La Brasa disse...

Massa Alvilones, tb postei o vídeo lá no VxLxBx... mas no meu caso, eu só faria parceria c/ o Chico se fosse p/ pegar umas mulheres de Atenas... Heheh, abrax @ vivalabrasa.blogspot.com

Daniel Brandi disse...

Gostei de rever a matéria, Álvaro! Um jeito bem bacana de contar uma tradição, sem perder o fio condutor do bom humor e deixando o tom da festa a cargo do povo de Itabi. Êta jegue festeiro arretado, rapaz!