Quero ser médico do Detran!





Álvaro Müller*


Excelentíssimos e intocáveis senhores ministros do Supremo Tribunal Federal: eu quero ser médico do Detran. Cansei, sabe, dessa vida corrida e mal paga, dessa lida de mestre-cuca das palavras, a burilar a receita da informação de qualidade para a construção da cidadania. Eu?! Quero mesmo é ficar rico sem trabalhar e sem estudar. E se o jornalismo não precisa de diploma – de acordo com a decisão dos senhores –, porque diabos o médico do Detran precisa?
Ano passado renovei a habilitação e fui obrigado a passar por todas as etapas desse engenho de emprego, renda e, sobretudo, dinheiro para os cofres públicos chamado Detran. Dentre os procedimentos, óbvio, fui submetido a bendita consulta médica. Processo rápido, eu e um ‘doutor’ de aparência jurássica e cara de desdém. Coisa de dez, quinze minutos ou menos.
Você fuma? Não. Bebe? Finais de semana. Usa drogas? Só cerveja. Tem problema de pressão? Não. Toma remédio controlado? Também não. Tem histórico de cardíacos na família? Não. Já fez alguma cirurgia? Já. Onde? No joelho. Hum... deixa eu ver sua pressão.... Parabéns, você está apto. Obrigado (filho da p...).
Confesso, respeitáveis e incontestes ministros, que saí do consultório me sentindo lesado. Afinal, paguei para me avaliar. E fiquei mais fulo ainda quando descobri que a prova teórica oferece questões de primeiros socorros dignas de um concurso para o Samu. Agora tá bonito... Enquanto o médico do Detran mede pressão – e com aparelho eletrônico, que fala por si –, eu tenho que dizer se devo ou não colocar uma vítima de acidente em posição de decúbito dorsal e o escambau. Tá certo isso, tá?
Nenhum exame me foi pedido e sequer fiz o famoso teste das vistas, aquele em que você repete insistentemente as letras do quadro em voz alta, feito abestado. Um absurdo. Imaginem os senhores, até minha mãe, que acaba de passar por cirurgia plástica para a retirada da pele que praticamente lhe encobria os olhos, teria deixado o Detran de carteira nova, apta a dirigir mesmo sem enxergar a um palmo do nariz.
É por isso, veneráveis ministros do Supremo Tribunal Federal, que eu peço encarecidamente: me deixem ser médico do Detran! Já trabalhei demais nessa vida! E, humildemente, faço uma sugestãozinha de nada, de um simples mortal: se o país está sem grandes problemas e a exigência de diplomas é prioridade na pauta do STF, os senhores bem que deveriam ter acabado a obrigatoriedade do diploma para médico do Detran primeiro, né? Ministros, pelo amor de Deus, a disseminação de informações de má qualidade compromete a construção da cidadania, mas uma ruma de gente dirigindo sem enxergar compromete a vida.


*Álvaro Müller é jornalista diplomado. E com muito orgulho!

Comentários

Débora disse…
tava até pensando em escrever sobre este assunto da não obrigatoriedade do diploma de jornalista. falar a verdade eu não concordo com esta desvalorização da profissão de forma alguma... mas sinceramente o que o ministro falou não tá errado nem a pau, olhando pelo lado real da coisa. fantasia é achar que a realidade é igual às questões éticas que a gente aprende nas cadeiras da universidade.

:*
FENASDETRTAN disse…
Prezado Senhor,

E por essa e outras que convido para participar do 6º Congresso Brasileiro de Trânsito e Vida, que acontecerá na cidade de Fortaleza no periodo de 12 a 14 de agosto de 2009.
Grande abraço

Mário Conceição
www.transitoevida.com.br
Do caralho! Ia escrever a mesma coisa sobre os motoboys, mototaxistas e motovigilantes, só para citar situação recente envolvendo essas categorias. É que o Congresso legalizou essas profissões na semana passada. Agora, para exercer essas funções, o cara tem q ter CNH categoria A há dois anos, pelo menos; ter mais de 20 anos, além de passar por curso de formação. Nada contra. Mas enquanto isso, qualquer um pode ser jornalista. O cidadão nem precisa ser alfabetizado para se declarar jornalista! Preciso escrever mais?
Eduardo disse…
De fato, são dois assuntos extremamente polêmicos. Acho que a não obrigatoriedade do diploma, para se considerar jornalista acabou legalizando o que já era pregado. Pessoas desqualificadas, sem competência, e muitas vezes trazendo "informações" sem nenhuma base sólida, deformando opiniões, etc etc..É um assunto tão extenso que daria um livro do tamanho da Biblia.
Quanto a questão do Detran, isso se aplica a maioria dos orgãos públicos e autarquias. Outra temática que daria uma equação matemática impossível de ser resolucionada,ou pegamos o papel, rasgamos e começamos do zero, ou tentaremos até 2100 e não chegaremos no resultado final.

Quanto ao amigo do DETRAN que respondeu, espero que esse congresso seja de mais valia, para tentar amenizar os danos causados a população, e não mais um movimento com "investimentos" maiores que a nossa realidade.

[]s

Eduardo Muller
Marcos Cabidelli disse…
Rapaz. Não me assusto com mais nada neste País. Pela decisão dos nobres Ministros, só lamento mesmo pelos leitores que a partir de agora terão de se contentar com receitas de chefes de cozinha, e claro, pelo Lula, é pelo Lula, pois, o mesmo estava até animado com a idéia de frequentar uma faculdade. Mas como o STF agora está se dedicando em caçar diplomas de curso superior, ele certamente vai desistir. Ah! depois de pisar na cabeça dos jornalistas, a bola da vez agora são os professores de educação física e pelo que pude apurar não pára por aí não. Meu Deus! onde vamos parar???
abs amigo Álvaro e parabéns pela reflexão.
Paty Lobão disse…
Nós,brasileiros, aceitamos um salário de R$465, o bolsa miséria,entre outras atrocidades.Imagine,que "bobagem", não se exigir mais diploma de Jornalista!!!A verdade é que precisamos parar de nos "injetar demerol" e acordarmos.
Roberto disse…
Obá, agora soimos coleguas
Roberto disse…
Aproveita que tá novo, faz novo vestibular para medicina,engenharia,direito etc..
O de jornalista já era
Thiago Barbosa disse…
Pois é Alvinho, grande texto, médico de forma geral nem te dá atenção, nem te examina direito, se você não chegar e dizer que está com dor no pé ele diz que tu tá com virose, isso, tudo é virose, parece que só existe virose, quero ser médico também, cansei de ser jornalista!
Vivianne Paixão disse…
Isso mesmo, meu bem!Vamos fazer uma campanha: "Álvaro Müller: médico do Detran"...Deixo o meu apelo: Por favor, senhores ministros do STF permitam que o meu namorado seja médico do Detran, pois um casal de jornalistas que sonha em ter seis filhos (rsrsrsrsrs)vai sobreviver como no Brasil?

É meu amor, pelo visto ter seis filhos só indo morar na Europa...kkkkkkkkkk

Ótimo texto, meu bem!
Tiamo
Anderson Ribeiro disse…
Seis filhos? estão podendo hein? mesmo que seja só planejamento, Vivi. Kkkkkkkkkkkkkkkk. Esses médicos são tolos, né? acreditam em tudo que dissemos. Olha só você. Bebe? "SÓ FIM DE SEMANA". Que bobo, hein, acreditar nisso. Ele perguntou a profissão? Se ele lesse esse blog saberia que jornalista bebe mesmo. Tirando essas ondinhas de lado. Esse Detran f!@#$%¨&*ta só aceita médicos conveniados a ele e todos os serviços, como de placa, já são direcionados a determinadas fábricas, que diga-se de passagem são mais que ligados a eles ou aos deles. Se disserem que é mentira, eu troquei de placa e me mandaram pra uma fábrica ligada a igreja universal. Quer mais prova que isso? digo. Abri o bocão e os fiscais do detran que estavam por perto fingiram não ouvir meus brados e sairam de fininho, tipo: não tenho nada com isso, não sei do que está falando. É isso!
Anônimo disse…
Não sei como seis filhos Vivi se ele já tem uma filha que sou eu. kkkkk. Agora vocês so podem ter icnco mesmo e vão precisar ir para a Europa, longe de todos, pois ninguém vai guentar. kiakiakiakia.
Quanto a ser médico do Detran considero uma idéia nota 10, aí Anderson Ribeiro, poderemos ir ao New Hakata todos os dias. kkkkk. Tiago eles dizem sempre que é ou virose ou gaes, tenho direto. kkkkkkkkkkkkk
Maynara disse…
Oxe né anônimo naum kkkkk
Anônimo disse…
Achei o texto fantástico. E nos abriu os olhos para essa idéia brilhante. Ficamos como criança dizendo para a mãe: "Também quero". É, eu também quero ser médico do Detran. Quando leio os seus textos tenho dimensão da atrocidade que fizeram os ministros derrubando a exigência do diploma. Em meio aos milhões de "jornalistas" que se criaram, encontrar um excelente texto como o seu vai ser igual a encontrar a famosa agulha no igual famoso palheiro.
Anônimo disse…
Uai, melhor dizer que tá com virose do que estar com cancer ... muitas pessoas gostam de reclamar, independente de nada só gostam de reclamar ...
Beatriz disse…
O pior de tudo foi aqui em Santa Catarina que o filho de um politico entrou para médico do Detran, sem concurso nem nada! Também quero ser médica do Detran!!!
Regina disse…
Pois é em todas, eu disse em todas as profissões existem os péssimos profissionais. Não podemos simplesmente dizer que todos os médicos não executam corretamente o exame físico do paciente. Em relação ao DETRAN, os médicos que fazem corretamente sua avaliação e reprovam os candidatos inaptos aos poucos tem que mudar de especialidade (medicina do tráfego) porque é óbvio que os despachantes, auto escolas só querem seu dinheiro e os motoristas só querem mesmo é serem aprovados. Quanto ao sr. que disse que tudo para os médicos é virose, que pena que seu conhencimento técnico seja limitado... pois os agentes etiológicos da grande maioria das doenças infecto-contagiosas são os vírus, Por exemplo vírus da gripe, H1N1, hepatites ( tipo A,B,C) HIV (aids) vírus sincicial respiratório, rubéola, sarampo, varicela (catapora), e muitas outras doenças. Prá quem adora criticar a classe médica eu sugiro, já que você é,uma criatura tão inteligente e acha que fazer um diagnóstico é um ato banal, vai cursar uma faculdade de medicina. E quando ficar doente faça sua consulta na internet com Dr. Google.
Anônimo disse…
Melhor não ser méico do DETRAN, tem que aprovar até cego e alejado e dar 50% do valor do exame para as psicólogas donas das clínicas ,auto escolas e despachantes. Com ou sem diploma jornalista ganha mais brother vai por mim.
Bruno Adami disse…
E um frustrado mesmo viu, nao cresce na profissao por si proprio dai para aparecer vem denegrir a profissao dos outros, existem medicos e medicos, se o seu age desse jeito, nao eh culpa da profissao... Ja que voce acha que eh tao facil assim desempenhar essa funcao e acha tambem que se ganha rios de dinheiro, tenta chegar la quem sabe nao seja mais realizado no seu lado profissional...
PS: Eu nao sou medico do detran, sou um jornalista de bem com minha profissao.

Postagens mais visitadas deste blog

A síndrome do chifrudo imaginário

Gordo na academia